Oncologia

O aparecimento de tumores não é exclusividade dos pacientes idosos, pode ocorrer também nos jovens e nos adultos. Existe também uma predisposição racial a determinados tipos de tumores. E ainda pode se diversificar quanto a espécie, no caso dos gatos, em que pode ocorrer a Leucemia Felina ou Felv.

O diagnóstico, na grande parte dos casos, é confirmado através de um tipo de biópsia chamado de citologia aspirativa por agulha fina. Quando um caso em específico não  se encaixa na maioria dos casos, é necessário um tipo de biópsia mais invasiva, com a retirada do tumor e envio para um laboratório de histopatologia, e com isso, o patologista veterinário nos trará importantes informações a respeito do tumor em questão.

O tratamento para cada caso é baseado nos resultados obtidos, podendo ser cirúrgico, quimioterápico ou ambos.

Grande parte dos proprietários se preocupa com os efeitos colaterais que o tratamento quimioterápico pode trazer, porém, os animais não respondem de modo tão ruim quanto ao que ocorre nos humanos. Por exemplo a queda de pelos ocorre apenas em uma porcentagem bem pequena dos animais, e ainda, a depender do protocolo quimioterápico escolhido. Quando os efeitos colaterais aparecem, podem e devem ser tratados. Hoje em dia existem muitos protocolos para o controle de náusea/vômito e o principalmente, o controle da dor.

O diagnóstico, bem como seu tratamento deve ser realizado o mais precocemente possível para haver melhor prognóstico e chance de cura. Nunca deve esperar para ver se cresce.